quarta-feira, 4 de abril de 2012

Um olhar sobre os Portuenses e o Portismo.

O Pedro Soares comentou a minha penúltima crónica levantando u
m tema que reputo da maior importância. A minha resposta foi tardia e parece ter passado despercebida, razão porque aqui reponho ambas.


Pedro SoaresMar 24, 2012 04:32 PM

Embora digas muitas verdades no teu texto gostava que me explicasses porque o norte é cada vez mais pobre em relação a Lisboa (lISBOA, DIGO lISBOA)! Não terá mão do FCP de certeza! O Benfica não perdeu este jogo e o de Guimarães por culpa do FCP ou sistema como queiras, para um apreciador de futebol repara que existem erros de treinador e de equipa! O Benfica não é de agora que nas últimas jornadas fica sem perninhas e sem soluções para jogar de igual forma, já lá vão 3 anos assim e relembro que no ano do campeonato foi a mesma coisa! Como pode uma equipa como o Benfica atirar-se ao árbitro pelo lance do Aimar, se no último minuto o Saviola falha um golo em frente ao guarda-redes? Como pode um treinador desculpar-se de uma expulsão a perda de 2 pontos? Como pode o Benfica jogar com 2 esquerdinos no lado direito e ter um direito do lado esquerdo? Como pode o Benfica ter 95% dos jogadores a jogar a época toda sem haver rotatividade? Como pode ainda o Benfica comprar jogadores como se não houvesse amanha e não contratar jogadores para a equipa principal onde realmente temos défice? Li á
alguns dias atrás que JJ está a estudar preencher esses tais défices, mas, tão a brincar com o clube??? Não ganhamos jogos por pensar que já estão ganhos, não ganhamos porque a direção não age quando tem de agir, não ganhámos porque o discurso do treinador passa por "valorizo jogadores", ou melhor "comigo o SLB vai na 3 época á champions" e não ganhamos porque o sistema está de braço dado com o nosso clube mas com uma diferença para o FCP, não funciona para o SLB! Deviam todos ser como o Maxi, na altura de falar, não fala e "resmunga" com a situação! Ainda não percebi porque o SLB não entrou em Blackout! Calem o Jesus por favor é ridículo aquele homem!


António Barreto Mar 27, 2012 03:23 AM


Repito a resposta anterior; com todas as insuficiências da nossa equipa, teríamos ganho se a trabalho da equipa de arbitragem tivesse sido competente. Quanto à tua referência inicial; embora não tenha aqui, agora, informação económica detalhada - verificarei isso mais tarde - sei que o rendimento médio da população do norte é inferior ao da de Lisboa, da Madeira e do Algarve, mas, julgo que não está a diminuir (terei de confirmar). Devemos ter em conta que, na região de Lisboa, estão sediadas grande parte das maiores empresas nacionais com elevadíssimas remunerações dos seus quadros, as quais, fazem subir, julgo que significativamente, o rendimento médio per capita. É a célebre história da galinha! Descontando este fator, provavelmente, continuará a verificar-se essa realidade. No entanto, toma nota que, esse não é um problema exclusivo do Norte, é também do Centro, do Alentejo do Algarve (menos) e de todo o interior, que está a ser cada vez mais abandonado. Ainda não vi nenhum político nortenho preocupar-se com essas regiões! Afinal onde está a solidariedade?


Aliás, recordo para não mais esquecer, uma afirmação feita há muitos anos por Ludgero Marques, reivindicando para o Norte as contrapartidas correspondentes à sua alegada maior produção de riqueza, sem qualquer consideração de solidariedade para com as regiões mais pobres do país! Digo-te, que perdi toda a consideração que tinha por ele...e podes crer que era muita!


Em todo o caso, na minha perspetiva, esse é um tema do foro político e social e não desportivo, que deverá ser tratado pelos representantes políticos da população e outras organizações cívicas e não por um clube de futebol.

O certo é que, quanto a mim, o FCP tira dividendos desportivos dessa realidade, graças a uma certa alegada chantagem que permanentemente exerce sobre os governos e que lhe permitiram ascender ao total controlo desportivo do País em detrimento de todos os outros concorrentes. O que estou a dizer é que, em minha opinião, nem os dirigentes do FCP, nem os capitalistas nem os políticos aliados do grupo FCP, estão muito interessados no progresso económico das populações, visto que retiram benefícios de vária ordem desse atraso.


Por outro lado, a euforia dos títulos, mantém essa mesma população sossegada, servindo assim como prevenção a eventuais distúrbios sociais, o que, é do agrado de qualquer governo.

Portanto, quanto a mim, o futebol tem servido como moeda de troca no que diz respeito ao norte; "oferecem-se" títulos desportivos em troca de desenvolvimento, comprando assim o silêncio do povo, como é característico dos países pobres e dos regimes totalitários, servindo sim, os interesses dos governos, dos dirigentes do FCP e das elites económicas e políticas do Porto.


Portanto, ao contrário do que é propalado, o FCP tem sido um dos principais agentes do empobrecimento da população do Porto e do norte. Os investimentos faraónicos que têm sido feitos nessa região, raramente têm a ver com as suas necessidades prioritárias. O resto é retórica pateta.

Quem tem olhos de ver, que veja.

(Tela de Abel Manta)

AB

Sem comentários:

Enviar um comentário