terça-feira, 26 de março de 2013

Mário Figueiredo; "Um Paladino do Futebol"

 
Lisboa, 25 mar (Lusa) -- O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Mário Figueiredo, acusou hoje a tutela governamental do Desporto de o tentar aniquilar e, em última instância, de afetar o organismo.
 
"Segundo o meu entendimento, sustentado em alguns factos e convicções, que vale o que vale, é de que há uma perspetiva, desde que coloquei em cima da mesa a questão dos direitos de transmissão televisiva, de tentar, primeiro, aniquilar o presidente da LPFP e, não conseguindo, aniquilar a LPFP.
 
E mais uma vez centrando o futebol na panelinha em que todas as coisas se fazem nos bastidores, alimentando alguns e mantendo os clubes numa contenção financeira inadmissível", afirmou.
 
Em entrevista à agência Lusa, Mário Figueiredo considerou que "nunca houve um Governo, ou uma tutela desportiva, que tivesse feito tão mal ao futebol profissional em Portugal, como a que está neste momento em vigor", apontando como exemplo a exclusão dos jogos da I Liga dos eventos desportivos a merecerem transmissão em canal aberto.


Comentário Zaratustra:

Vão dissipando-se as reservas que exprimi na sequência da eleição de Mário Figueiredo à Presidência da LPFP. Os seus vínculos profissionais anteriores e a defesa do alargamento que defende assim o justificam. A firmeza que tem revelado no combate pela  libertação do futebol dos seus captores testemunham sólida convicção  e apoio. 
 
Denunciando este Governo, desmascara, corajosamente, velhas alianças de bastidores que têm mantido o status quo discriminatório em nome de inconfessáveis projetos políticos, transformando frustrados da vida em alegados vencedores; heróis de papel sem distinção.
 
Faço votos para que Mário Figueiredo não se renda nem se venda.
 
António Barreto

Sem comentários:

Enviar um comentário