sábado, 23 de abril de 2016

Rotura e continuidade

 
 
(Benfica - Porto, 22/20, 2016)
 
      Na sequência do fraco desempenho na fase regular da equipa de andebol do Benfica, não esperava desta, feito notável algum ainda esta época.  Duvidei da capacidade do treinador e da estratégia de rotura adotada pela Direção da modalidade. Enganei-me. Esqueci-me do tempo necessário à construção das dinâmicas coletivas e ao apuramento das técnicas individuais. Dizem os historiadores, pelo menos alguns, que, nas economias estagnadas, as roturas suscitam maior progresso que os sucessivos micro-incrementos. Ora, foi aquela estratégia que Domingos Almeida Lima, com a elegância que o caracteriza, anunciou para esta época; renovação do plantel e da equipa técnica, com a aquisição de três ou quatro atletas de créditos firmados. Afinal, está a resultar. Com renovação da equipa restaurou-se a ambição dos atletas, eliminando-se o conformismo que se instalara, apesar da boa qualidade dos atletas anteriores. É isso que faz a diferença. O mesmo já se verificara no hóquei, por exemplo.
 
    Vencer a Taça de Portugal e aceder à final do play-off, eliminando a excelente equipa campeã é um feito notável fruto da competência, do querer e da união. Uma satisfação para os adeptos. Fiquei a gostar mais um bocadinho desta modalidade. ABC e SCP são também duas grandes equipas, com tradições neste desporto e não será fácil vencer qualquer delas, mas a equipa do Benfica ganhou os seus galões de candidato.
 
   Para mim, o Benfica é sinónimo de valores e este caso testemunha uma certa nobreza que me é cara; o respeito pelos adversários quando nos são superiores. O insucesso persistente constitui um incentivo à desistência...ou à luta. O Benfica foi à luta, não se deixando vencer pelo despeito, que consiste em retirar ao adversário a satisfação da vitória, desistindo da competição. Instalando a dúvida dos fracos; Se jogássemos talvez não ganhasses! E isto constitui, para mim, uma satisfação singela e motivo de orgulho. Lição para a vida, para quem a souber tirar; respeitar, lutar e ganhar.
 
Viva a equipa de andebol do Benfica!
 
Força para a final.

Sem comentários:

Enviar um comentário