terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Post de 09.02.06

Braga/Porto

Pouco depois do jogo Braga-Porto, assistimos ao 4º acto da “Ópera-bufa; Porto/Braga 2008/2009”, em sete actos; Andrés Madrid foi emprestado ao FCP, não tendo sido referidos os montantes envolvidos. Até parece recompensa!

Aguardemos então pelo 4º acto, que será o jogo Porto-Braga. Entretanto, recordemos os três actos iniciais:
O FCP dispensa vários atletas ao Braga.
O Braga - nas pessoas dos Treinador e Presidente e Presidente da Assembleia Geral da FPF - protestou veementemente pelos erros de arbitragem cometidos em seu prejuízo, no Benfica-Braga.
No jogo Braga-Porto, os erros de arbitragem, foram ainda mais e mais grosseiros; As mesmas figuras limitaram-se a um protesto envergonhado, ficando por explicar o mistério da inacção defensiva da equipa do Braga no segundo golo portista. Colaboracionismo?
Jesualdo Ferreira, Treinador do FCP, declarou no final do jogo, hipócritamente, que não comentava arbitragens! É por razões deste tipo que perdeu a credibilidade que tinha, quando treinava o Benfica, onde, de facto, não comentava arbitragens, apesar dos frequentes erros grosseiros de que era vítima.

O Sr Mesquita Machado foi um dos dirigentes desportivos que, no passado, mais lutou, sempre com destemor e - com grande admiração minha -, contra “o sistema”. Porém, não sei o que lhe aconteceu; a partir de certa altura calou-se, deixou a Presidência do SCB, instalou-se como Presidente da CMB e deu sinal agora, contundentemente, a propósito dos alegados benefícios ao Benfica no jogo referido. Quando e porquê “o sistema” deixou de merecer o protesto de MM?

Benfica-Rio Ave

Resultado 1-0 e mais três pontos no bornal; futebol aquático, chuva torrencial. Duas equipas honradas, muito lutadoras; Benfica com mais sorte. Sublinho o regresso messiânico de Mantorras; entrando perto do final da partida para, logo no minuto seguinte, concretizar um golo em grande estilo, mostrando-nos, mais uma vez, porque é que o futebol é bonito e os benfiquistas gostam dele. Benfica jogando no campo todo, ainda com alguns passes falhados e alguma insipiência ofensiva, porém, com muita mobilidade, intensidade e mais consistência. Moreira revelou muita segurança até perto do final onde, numa defesa para a frente “ofereceu” o golo ao adversário que, felizmente, falhou: Muita atenção a estes lances; Moreira sabe o que deve fazer. Atenção também aos livres nas duas áreas; dois jogadores a correr para o guarda-redes logo na partida da bola; caramba, podíamos ter marcado, na recarga à “bomba” de Cardozo - que também fez um belo jogo - na marcação de um livre directo.

Benfica-Guimarães

Terreno em melhores condições; sem chuva mas com muito frio. Mais um bom jogo das duas equipas; muito bem o Guimarães - parabéns ao Sr Cajuda -, com destaque para o Assis; muita mobilidade, boa pressão sobre o adversário, boa qualidade de passe, boa gestão dos espaços, boa progressão ofensiva com uso dos flancos. Quase bem o Benfica, consolidando as características do jogo anterior incluindo o défice de qualidade ofensiva, beneficiando de um “belo” autogolo pelo Démarais, e de um grande passe do Katsuranis para requintado e primeiro golo do “Pablito” que continua a subir de forma. Resultado 2-1, e, via aberta para a final da taça da liga. Ficou-me na retina o tremendo e bonito cabeceamento do Cardozo à barra, bem como a “bomba” artesanal que enviou por cima dela. O homem está com falta de sorte mas, breve, breve, virá.

Sem comentários:

Enviar um comentário