quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Quo Vadis Benfica?

Benfica-Paços de Ferreira; resultado 3-2, em 09.02.14

Vitória tangencial contra um Paços bem arrumado, motivado e atrevido, que por pouco não pontuou. Um Benfica com muita vontade de vencer mas ofensivamente pouco esclarecido, revelando algumas lacunas defensivas, sobretudo no lado esquerdo, por onde o Paços construiu o seu 2º golo. Destaque para um golaço de Di Maria, de fora da área, num fantástico chapéu ao guarda-redes adversário. Os jogadores do Benfica revelaram fraca concentração, pois “desligaram-se” do jogo logo após as duas vantagens de dois golos. Noto um grande afastamento entre jogadores nos movimentos ofensivos, resultando escassez de linhas de passe e facilidade de isolamento adversário, bem como um défice no corredor direito. Enfim; vitória apetitosa mas a saber a pouco!

Sporting-Benfica; 3-2 em 09.02.22

Vitória justa do Sporting, que fez um belo jogo, sobretudo na 2ª parte onde alardeou grande mobilidade e envolvência ofensiva, completada pelo talento do Liedson e Derlei, com tentos de belo efeito. O Benfica deu grande réplica no 1º tempo, onde chegou a “encostar o adversário às cordas” alcançando o justo empate de grande penalidade, após belo golo de Liedson, num remate cruzado em arco vertical, desferido sem oposição, do bico direito da área. No 2º tempo, após o golo de Derlei, a equipa do Benfica, caiu psicologicamente e não recuperou até final, temendo-se maior desastre, porém, negado pela barra! Ficou na retina o golaço de cabeça Cardoso, “ao lavar dos cestos” a cruzamento alto de Maxi, reivindicando titularidade futura.
David Luiz foi infeliz, uma vez que esteve nos lances dos três golos, ficando claro que em jogos de alto risco as adaptações podem sair caro. Nota negativa para Quique por, ao que consta, estar na origem da saída do Leo, que tanta falta fez neste jogo, e por ter substituído o Yebda, aprofundando ainda mais o “buraco” do meio campo. Derlei e Rochemback abusaram do jogo faltoso merecendo ambos, sanção disciplinar.
Ficou claro para mim que o Benfica precisa de melhor guarda-redes - Moreira não esteve totalmente isento de culpa nos golos -, de um defesa esquerdo, um ala direito e um construtor competitivos. Reitero a minha "fézada" com o Jorge Ribeiro na esquerda, Suazo na ala direita e Cardozo a ponta-de-lança, apoiado por Nuno Gomes ou Aimar. Além disso, é necessário trabalhar quer a concentração após vantagem folgada, quer a determinação após desvantagem em terreno hostil; é necessária efectiva voz de comando nos três sectores.

Sem comentários:

Enviar um comentário