sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Coisas do arco da velha!

 Peniche, 08 de Novembro de 2012 


Ontem, eu e a São, quase testemunhávamos um suicídio! Fónix! Aconteceu precisamente junto à Crus dos Remédios; logo à direita da cruz foi de onde a mulher se queria atirar!
 
Já noite cerrada, dávamos o nosso passeio habitual à Nau dos Corvos - moramos nos Remédios, a cerca de 1 km. Íamos já na Marginal, frente ao IPL - Instituto Politécnico de Leiria -, quando vimos um carro ligeiro em sentido contrário, deslizar para o lado das arribas e parar. De lá saíu uma mulher, sem apagar as luzes, gritando descontroladamente, dirigindo-se à extremidade da falésia. Pensei o pior e dirigi-me na sua direção com intenção de evitar o que parecia ser um desastre eminente. De outro automóvel, que seguia o anterior, sai um homem  dirigindo-se calmamente à mulher, de mãos nos bolsos, dizendo-lhe: - Vê lá o que fazes Ana, olha a tua filha! Isto, enquanto a mulher, oscilando na ponta das arribas parecia prestes a atirar-se. Gritei ao homem - mais perto -, a plenos pulmões: - Agarre a mulher carago!  Agarre a mulher que ela atira-se dali abaixo cacete! Lá se encheu de coragem, apressou-se, agarrou-a por trás, puxou-a, e encaminhou-a de volta. Porém, a meio caminho, a mulher desfaleceu e caíu no chão. - Ajude-me! Gritou o homem. Cheguei de imediato disse-lhe para ligar para o 112 e perguntei-lhe se ela tinha problemas físicos; álcool, drogas. Respondeu negativamente. A mulher estava inerte, dei-lhe umas palmadas nas faces, comprimi-lhe o diafragma, até que despertou. Levantá-mo-la e dirigimo-nos para o carro, enquanto fui dizendo o que me veio à cabeça para a animar: - Então o que é isso? Tem a vida à sua frente e um menino para criar – era menina! Olhe aqui para mim. O mundo não acaba hoje! - Nem amanhã! Disse o homem. Continuei: - você é uma jovem bonita, tem a vida à sua frente, então o que é isso? Balbuciou: -Eu não sou má! Retorqui: - Pois claro que não, é agora má! Vá lá; olhe o seu menino! Finalmente, metêmo-la no carro, seguiram os dois para casa dos pais dela deixando o outro carro e nós continuámos o nosso passeio perplexos, trocando impressões sobre o caso. Mas que raio teria acontecido? Bolas! Espero que não tenha havido recaída posterior. Já houve alguns suicídios nesta marginal, acidentes mortais e até homicídios. Felizmente, desta vez não!

AB

Sem comentários:

Enviar um comentário