sexta-feira, 25 de abril de 2014

Benfica-Juventus (2-1)

A equipa da Juventus dispensa comentários tal como Buffon, Pilro, Tevez & Cª, não fosse de topo mundial o futebol italiano. Porém, a equipa do Benfica mostrou-se capaz de "entregar a carta a Garcia". Jogo muito tático e vertical, com poucas oportunidades de golo apesar da alta intensidade. Marcou cedo o Benfica, num excelente cabeceamento de  Garay, respondendo a centro de Suleymani, ameaçando fazer o segundo a qualquer momento na sequência das fulgurantes transições protagonizadas maioritariamente por Markovic. Durante toda a 1ª parte, o sinal mais foi quase sempre do Benfica, tendo feito alarde da sua atual excecional capacidade de recuperação da bola em todo o campo. Disfrutou então Suleymani de excelente ocasião, proporcionada por magistral abertura de Markovic, que desperdiçou com defeituoso remate de pé esquerdo, quando bastaria fletir para dentro e rematar ao 2º poste com o pé direito. Detalhes. Mudou de figurino o jogo na 2ª parte com a Juventus a assumi-lo e o Benfica na espectativa da transição. E foi numa jogada de insistência que Tevez fez o empate, castigando alguma falta de coordenação da defesa benfiquista, desde logo conducente à excessiva folga do estremo esquerdo contrário. Um caso a que Máxi e os centrais devem dar mais atenção. Detalhes. Foi, de facto, um balde de água fria, até porque me pareceu estrarmos mais perto de conseguir o 2-0. Não se convenceu o Benfica e após algumas alterações - saíram Suleymani, André Gomes e Cardozo e entraram André Almeida, Cavaleiro e Lima -, equilibrou o jogo a meio-campo e aumentou a dinâmica ofensiva cujo resultado foi o explêndido lance que deu o golo da vitória. Um tremendo remate frontal de Lima após subtil endosso de Cavaleiro, batendo toda a defensiva italiana. Ainda esteve o 3º tento à vista, por Markovic, que, precipitadamente, rematou tangenciando o poste. Sublinhe-se ainda duas excelentes defesas de Artur a negar golo certo e remate desastrado de um avançado italiano, apesar de bem posicionado. Enfim; um belo jogo, com vitória justa do Benfica, a deixar esperança para o 2º jogo. Apesar do golo sofrido, ganhou e, quanto a mim, poderá aspirar a ganhar em Turim, especialmente se dispuser de Fejsa e Gaitan.
 
Mal esteve o árbitro ao perdoar uma GP à Juventus, cometida mesmo nas suas barbas sobre Enzo, quando este, após túnel a um defesa, se preparava para o contornar e finalizar. Erro grosseiro e grave. Expendeu ainda dualidade de critérios nos capítulos disciplinar e técnico, com prejuízo para o Benfica.   
 
Foi uma bela vitória sobre uma excelente equipa e agora há que recuperar para o próximo.
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário