domingo, 17 de agosto de 2014

Benfica-Paços de Ferreira (2-0)

      Lá se quebrou mais um enguiço; contrariamente ao que tem acontecido nos últimos anos, quase uma década -, ganhámos na primeira jornada. E bem. Mais uma vez Artur esteve em destaque ao defender a grande penalidade. Outro desfecho teria aportado ao jogo maior grau de dificuldade para o Benfica. Os dois golos foram de excelente execução coletiva, com destaque para a serenidade, precisão e ousadia de Gaitan, que esteve nos dois lances; em particular no 2º, foi notável a forma como recepcionou e controlou a bola enquanto, simultaneamente, de cabeça levantada observava a movimentação dos adversários e colegas, para então colocar a bola para a entrada fulgurante de Sálvio que finalizou com excelente cabeçada. Pela positiva me surpreendeu Jara, com oportunas e inesperadas recuperações de bola na frente, sabendo segurá-la passá-la no lance do 2º golo. Bom posicionamento no campo apesar de alguns períodos de supremacia do Paços no miolo, boas trocas de bola e criatividade e competência ofensiva. Não há dúvida que a base competitiva da época anterior permanece, sendo óbvia a necessidade de adaptação dos novos jogadores. Talisca e Eliseu vão afirmar-se necessitando o primeiro de melhorar o posicionamento e o remate de meia-distância e o segundo de aperfeiçoar o cruzamento e o remate cruzado. Bem esteve Jardel, sossegando os adeptos, devendo, a meu ver, trabalhar a concentração e o controle emocional. Fantásticos Luisão e Máxi, o primeiro cheio de gás e o segundo, muito concentrado. Lima sempre muito trabalhador, merecia o golo que esteve prestes a acontecer. Amorim é o faz-tudo no meio-campo e fez muito bem o lugar de trinco e mais tarde de armador.
      O paços apresentou uma equipa de boa qualidade, jogando no campo todo, obviamente, sempre com cautelas defensivas, mas, aparecendo com três, quatro jogadores na área do Benfica quando subia no terreno. Muito bem no meio-campo, na disputa dos lances e na troca de bola. Estão de parabéns apesar da derrota.
      Quanto ao Sr Elmano, cheguei a recear, por razões conhecidas; nem contesto a grande-penalidade, mas o amarelo a Enzo aos 4' por uma falta a meio-campo sem risco para a integridade física do adversário. Pareceu-me injustificadamente agressivo para Talisca e Jorge Jesus, mas compreendo; não estava a gostar do andamento do jogo.
      Resta aguardar por novidades quanto a reforços e eventuais saídas; esperemos que, no final do período de transferências, o Benfica esteja mais forte.
 
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário