sábado, 11 de julho de 2015

As incongruências de Marco Ferreira

   O árbitro Marco Ferreira (MF) ao ter conhecimento da sua eminente despromoção e consequente perda das insígnias da FIFA, indignou-se publicamente e denunciou alegadas pressões do Presidente do Conselho de Arbitragem da LPFP, Vitor Pereira, em vésperas do jogo Rio Ave -Benfica, subentendendo-se que tal visava obter favorecimentos aos encarnados durante a partida - que estes acabariam por perder. Compreende-se a decepção e o despeito de MF, até porque, o padrão dos seus equívocos é precisamente o mesmo que conduziu à promoção de colegas como Olegário Benquerença, Pedro Proença e muitos outros. 

   Não havendo forma de comprovar as alegadas pressões de Vitor Pereira - esperemos que entretanto, este, faça algo a esse respeito -, resta-nos um simples exercício de reflexão para perceber que algo não bate certo nas declarações de MF: Sendo MF uma pessoa honesta que às vezes se engana, perante as alegadas pressões de VP para conduzir o seu desempenho em benefício de uma das equipas, teria de imediato denunciado tais atos a quem de Direito e, ou, tê-los-ia denunciado publicamente. Não o tendo feito, leva-nos a concluir que, a terem existido, não os entendeu na ocasião, não tendo sido afetada a sua conduta no jogo; conduta essa que, quanto a mim, esteve na base da derrota do Benfica. 

   Claro que, também podemos pensar que, de mente toldada pelo despeito, vendo a "terra a fugir-lhe debaixo dos pés", ciente da impossibilidade de comprovação, inventou as alegadas pressões, ou interpretou abusivamente eventuais recomendações de Vitor Pereira. Mas como MF é honesto, afastamos esta hipótese.

   Por mim, face ao que me foi dado observar nos jogos Braga-Benfica, em que os de Braga iam arrancando a cabeça a Talisca, e do Rio Ave Benfica, em que Ukra fez o que quis à margem das leis  no lance que precedeu a grande penalidade fatal, é bem despromovido.

   Tal não significa que confie em Vitor Pereira, precisamente por ter nomeado MF para esses jogos do Benfica - que lhe custaram 6 pontos - e também por ter escalado para os jogos mais difíceis do Porto, árbitros que, por norma, lhe são mais favoráveis.  

Arriba Benfica (como diz o Di Maria)

Sem comentários:

Enviar um comentário