terça-feira, 13 de setembro de 2016

Desânimo parcial

 
Jean Béraud, Le coup de vent
 
O empate do Besiktas nos momentos finais do jogo, de livre exemplarmente marcado pelo Talisca, desanima jogadores e adeptos encarnados mas não deslustra o bom trabalho da equipa encarnada. Com Talisca em campo e o resultado tangencial ,o risco de sofrer um golo de bola parada era muito alto. Até porque o árbitro estava a marcar tudo contra o Benfica e o Besiktas procurava chegar à baliza nesse tipo de lances. No computo geral, o empate acaba por ser justo, com o Benfica a dominar na primeira parte e o Besiktas a assumir o controlo do jogo na segunda. De todo o modo, os encarnados criaram oportunidades suficientes para vencer, a mais flagrante pelo Gonçalo, que teve azar no lado que escolheu para o remate.
 
Mas gostei de ver a dinâmica da equipa em quase todas as zonas do campo, apesar das mudanças que se verificaram; muito bem a disputar e trocar a bola, muito bem nas faixas...mas falta de gente no eixo do ataque. Notou-se a falta de Jonas. Elderson esteve fantástico, sem responsabilidades no golo de Talisca; indefensável. Horta está cada vez melhor, tal como Sálvio, Fejsa, Grimaldo, Nelson, Gonçalo, Cervi.... A saída de Fejsa por lesão foi fatal. Mesmo no período ascendente dos turcos, os encarnados criaram várias oportunidades para marcar. Tendo em conta as limitações do plantel, até estou razoavelmente satisfeito. Não há razão para dramatizar.
 
Por acaso pareceu-me que o árbitro não usou o mesmo critério em lances semelhantes, como o que deu o livre donde resultou o lance do empate.
 
Oxalá não haja sequelas daquela bolada no Grimaldo nem novas lesões, senão ainda teremos que jogar com os juniores.
 
O caso Talisca, não é caso nenhum; marcou um golo à Talisca em modo vingança e mostrou-se ressentido com o ainda seu clube, não se sabe bem porquê; se calhar queria ser titular e tinha o caminho tapado. Se é o caso revela falta de respeito pelos seus colegas, que têm o mesmo direito. Tem é que convencer o Treinador e não acredito que Rui Vitória aja de má fé. Será que tem problemas de consciência relativamente a eventual espionagem desportiva ao serviço do clube rival? Não sei; mas estou tentado a acreditar nisso.
 
PS: A Deputada Ana Gomes, resolveu meter-se com o Benfica; não parece preocupar-se com a rapinagem que alguns clubes praticam sobre bancos com risco de prejuízos para os contribuintes. Nem com o esbanjamento de dinheiros públicos no apoio a religiões associadas a atos de terrorismo. Nem parece indignar-se com o descaramento com que gente do seu partido indiciada por corrupção ataca os agentes da justiça que atuam em nome do Povo. Nem com a trajetória do país na direção do quarto resgate proporcionado por governos do seu partido. Não. Tal como já tinha feito a sua colega Helena Roseta a propósito do Museu Cosme Damião, foi meter-se com o Benfica e eu julgo saber porquê: Em primeiro lugar o projeto político do seu partido contempla a diminuição das entidades agregadoras dos portugueses, considerando-as culturalmente conservadoras, geradoras de resistências às suas ideias de organização política e social de Portugal. O Benfica é uma delas. Não só. Em segundo lugar, tendo em conta o mediatismo do clube encarnado, entendo esta ação como uma manobra de diversão destinada a aliviar a pressão, que se tem generalizado e agravado, sobre o Governo que o seu partido lidera. Finalmente, este ataque ao Benfica serve de prova de vida a quem parece necessitar desesperadamente de fazer "prova de vida política". É pena; causas não lhe faltam. Dão é mais trabalho e não atraem tantas atenções.
   Já nem pergunto qual o seu clube; mas não tenho a menor dúvida de que o poder político, em geral, se encarregará de impedir a hegemonia desportiva do Benfica; não vá o povo associar o Novo ao Antigo Regime. É assim uma espécie de vacina intelectual. E se é intelectual...é boa!
 
FORÇA BENFICA!

2 comentários:

  1. Foi um PS, muito ressabiado. Escreva sobre o futebol e separe-o da política. Faz aqui um ataque despropositado ao Partido Socialista.Nojento é a forma mais simpática de adjetivar o seu Post Scriptum.

    ResponderEliminar
  2. Nojentos são os comentários anónimos e cobardes como o seu. Honrados são os que emitem as suas convicções com frontalidade,sem ofender os visados. A política anda de mão dada com o futebol,como se vê mais uma vez. Tenho razões para crer que os ataques do PS ao Benfica cumprem um propósito programático. Quem não quer ser lobo não lhe veste a pele. Desta vez, foi a política, Ana Gomes, que se meteu com o futebol,o Benfica. Indigne-se com os políticos que se metem com o futebol e se servem dele! Deixem o Benfica em paz! Vá dar banho não cão, está bem?

    ResponderEliminar