domingo, 23 de outubro de 2016

Vitória no Restelo




Não dei por desgaste físico na equipa do Benfica neste jogo com o Belenenses, apesar do compromisso europeu da última 4ª feira e da copiosa chuva que caiu quase todo o tempo do confronto. O Belenenses, com os "nossos Yebda e Miguel Rosa em campo, foi bem duro de "roer", batendo-se até ao último instante por outro resultado; compacto a defender, rápido nas transições e grande amplitude ofensiva, chegando a criar duas ou três boas ocasiões de concretização, anuladas, com categoria, por Ederson.
Muita dificuldade dos encarnados entrarem na zona de finalização dos de Belém; tudo muito compacto e grande frenesim. Um canto batido por Pizzi - salvo o erro - teleguiado para a cabeça de Mitroglou, bateu, sem apelo nem agravo, o guarda-redes azul. Este golo nada de substancial veio a alterar na postura dos contendores. Insistindo no afunilamento da movimentação ofensiva, os encarnados, não criavam ocasiões de finalização em jogo corrido, com exceção dum belo lance entre Guedes, Pizzi e Mitroglou, acabando a bola no poste, saindo, caprichosamente pela linha final.
Os azuis vieram "com ganas" para a 2ª parte, dispostos a igualar o marcador, chegando a causar algum alarme, respondendo os encarnados com muita entrega, agora com maior fluidez e amplitude no ataque, acabando por fazer o 2º golo por Grimaldo, em remate cruzado, na sequência de uma fantástica assistência de Guedes. A barra viria a obstaculizar o 3º tento dos da Luz na sequência de um "tiro" frontal de Cervi.
Todos estiveram bem, mas Ederson, Grimaldo, Nelson, Pizzi, Cervi, Guedes e Mitroglou estiveram fantásticos.
Julgo que o árbitro esteve bem.
Rui Vitória mantém a serenidade no discurso focado no que é essencial abstendo-se de basófias.
Em frente, Benfica!

Sem comentários:

Enviar um comentário