quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Campeonato "piolhento"

O futebol “piolhento” que por cá se pratica, acabará na falência colectiva dentro de alguns anos, porque não tem credibilidade, não respeita os espetadores que pagam os seus bilhetes para ver espetáculo, acabando, afinal, por ver teatro, mau teatro!

Os protagonistas, os decisores dos jogos passaram a ser os árbitros em vez dos Atletas! Estes, mesmo os mais dotados e empenhados, vêm o seu esforço desacreditado pela ação correntemente desastrada daqueles, que, não poucas vezes, decidem o resultado dos jogos e das competições, desmotivando os Atletas honrados, seus adeptos e Dirigentes, criando um clima de crispação crescente de consequências imprevisíveis.

Carlos Xistra tem um péssimo historial de desempenho nos jogos do Benfica, quase sempre em prejuízo deste clube. Foi por isso com um mau pressentimento que ouvi o seu anúncio para o jogo Académica-Benfica! Três bolas no poste da baliza dos de negro nos minutos iniciais, agravaram tal pressentimento. Estariam Cardoso, Rodrigo e os restantes colegas também nervosos pela presença de tão “malfadado” juiz? Juraria que sim. As pessoas, são pessoas, não são máquinas.

Entrou bem o Benfica, arrasando a equipa adversária na procura de rápido desfecho, sendo apenas desfeiteado…pelos postes e barra da baliza adversária. Que fazem parte do jogo. Pressionando muito bem no meio campo, a equipa recuperava rapidamente a bola, lançando sucessivos ataques. Manhosos, os de negro, como fazem habitualmente os adversários do Benfica, acantonaram-se em frente da sua área em três linhas defensivas, partindo céleres para a ofensiva na sequência das recuperações de bola, na espetativa de apanhar a defesa contrária em falso. 

Apesar da supremacia, os movimentos ofensivos do Benfica careciam de melhor definição, continuando a revelar défice de qualidade nos cruzamentos, no jogo aéreo e na meia distância. Carlos Martins, um dos melhores atletas nestas componentes, estava no banco, Aimar manobrava numa zona superpovoada. Contra esta densidade defensiva, só funciona a meia-distância, como demonstrou Lima com o seu remate fulgurante, e os cruzamentos de grande precisão. Precisão exige qualidade técnica e serenidade do intérprete. Terá faltado serenidade aos atletas do Benfica? Afinal Carlos Xistra “oferecera” dois golos aos de preto, tendo “deixado passar” uma grande penalidade sobre Nolito.  Andariam demasiados quilovates no ar? Teria o árbitro tomado café sem açúcar? Não sei; o que sei é que, quem mais prejudica o Benfica mais sobe na carreira! Carlos Xistra é humano e, naturalmente, anseia, subir, subir, subir!

Patético foi o Presidente dos de negro, pessoa, salvo erro, a braços com a Justiça, invectivar os espetadores Benfiquistas! Repete-se em Coimbra o que acontece em Braga e no Porto; os Benfiquistas são veladamente invectivados, ameaçados, excluídos e até agredidos! Nas barbas de quem de Direito, que, assistindo passivamente, sanciona tão repugnantes gestos, contribuindo para o aumento da crispação desportiva e social.

Insto o Presidente da Assembleia Geral do Benfica - ou Benfica SAD -  a convocar uma Assembleia Geral extraordinária com um único ponto da ordem de trabalhos; Análise de propostas de protesto do clube, sócios, acionistas e adeptos, contra a descriminação de que continua a ser vítima.
 
Abaixo a trafulhice e os trafulhas!

Abaixo o totalitarismo no futebol!

Vivam o Benfica e os Benfiquistas!

AB

Sem comentários:

Enviar um comentário