domingo, 23 de setembro de 2012

“Ordem” de combate ao passivo II


Afinal, as contas não são como referi, citando o “Correio da Manhã”. Este jornal, geneticamente anti-Benfica,  que faz de qualquer contratempo do clube uma catástrofe apocalítica e sempre encontra a forma menos favorável de noticiar um sucesso do mesmo, por maior que seja, precipitou-se! Na sua “sanha persecutória anti-Benfica”, exultou com a divulgação dos resultados a que a ignorância do respetivo articulista chegou apesar de ter demonstrado os seus conhecimentos de aritmética elementar.
A Direção do CM, reconhece o erro grosseiro, pedindo desculpa aos leitores e ao Benfica garantindo “reforçar os procedimentos de controlo de forma a que este tipo de erro não se repita”.  Fica-lhe bem o gesto mas não anula os estragos que provocou na imagem do clube.  O que mais me preocupa no CM porém, é a forma como dá certas notícias relacionadas com o Benfica, que induzem os leitores a tirar conclusões diferentes do seu efetivo conteúdo.
Finalmente, o saldo do exercício da época de 2011/2012, do SLB, corrigido das participações na SGPS e na SAD, cifrou-se num lucro de 452 mil euros. Pelo sexto ano consecutivo a conta de exploração do clube apresenta resultados positivos, tendo-se registado um lucro de 1,1 ME em 2010/2011 e de 2,4 ME em 2009/2010.
Reitero a recomendação que fiz na minha crónica anterior, de estudar a possibilidade de fusão de algumas empresas do grupo - mais de dez - a fim de reduzir os custos de estrutura e gerar sinergias potenciadoras da eficácia e dos resultados líquidos.
Quanto ao jogo de hoje, Académica-Benfica, apesar de algumas debilidades a nível ofensivo e físico da nossa equipa e do bom desempenho da Académica, ficou indelevelmente marcado, como já esperava, pela atuação de Carlos Xistra, com erros grosseiros que retiraram mais dois pontos ao Benfica.
Sugiro que o Presidente da Assembleia Geral da SAD, convoque uma assembleia geral extraordinária com o fim de analisar estes incidentes de arbitragem e propor medidas suficientemente dissuasoras de tais erros por parte dos árbitros e das superestruturas do futebol.
AB
 

Sem comentários:

Enviar um comentário