domingo, 28 de outubro de 2012

Rescaldo eleitoral - Gil Vicente-Benfica (0-3)

 
Apesar do empenho de alguns arruaceiros que gravitam em torno do Benfica e se autointitulam Benfiquistas, em denegrir o ato eleitoral, este, foi um sucesso. Parabéns aos candidatos de ambas as listas, apesar de algumas picardias a descontar à emotividade e muita adrenalina característicos destas ocasiões.
 
Os elementos da lista vitoriosa, nomeadamente o reeleito Presidente do nosso clube, devem perceber que o voto maciço dos Benfiquistas não sanciona todos os atos de gestão passada nem significa a mera expetativa de continuidade. Significa sim, que os sócios lhe reconhecem capacidade para prosseguir o projeto de consolidação e desenvolvimento económico e desportivo passível de conduzir o nosso clube à liderança desportiva nacional e ao mais alto patamar do desporto internacional.
 
Tal implica a racionalização e otimização de todas as superestruturas empresariais, administrativas e desportivas sem concessões à incompetência, à irracionalidade, à deslealdade, à passividade, à ostensividade ou simples vaidade. É gratificante para qualquer um trabalhar no Benfica mas…competência em primeiro lugar, não esquecendo a cultura permanente da mística Benfiquista, apanágio secular do nosso clube.
 
O Presidente eleito, deve ser magnânimo e, com sinceridade, convidar os candidatos opositores a apresentarem as suas sugestões disponibilizando mecanismos de participação institucional regular, a nível consultivo, durante o mandato agora iniciado. A dissidência é o mecanismo de evolução por excelência de qualquer entidade, desde que vise o bem comum, neste caso, do nosso querido clube. E todos seremos necessários.
 
Os candidatos vencidos, devem perceber que a sua participação é imprescindível à vida do clube, escrutinando a gestão estratégica e corrente, identificando fragilidades, erros, apresentando alternativas, construtivamente, sem ressentimento nem despeito, respeitando os órgãos legitimamente constituídos e sempre visando o Bem comum.
 
Porém, devem manter-se, também, vigilantes relativamente às ameaças externas, nomeadamente dos dirigentes dos clubes inimigos e adversários, dos organismos desportivos, das corporações dos agentes desportivos relevantes, da tutela governativa e dos agentes partidários com relevância no setor. Só assim poderão ajudar a clube na prossecução dos objetivos comuns e consolidar a sua própria credibilidade.

 
Finalmente, as figuras idóneas integrantes da candidatura da lista B, deverão olhar para o universo dos seus apoiantes e ponderar se, efetivamente, aceitam os arruaceiros, que exercem o seu autoproclamado Benfiquismo nas fronteiras da marginalidade, promovendo a violência, a intolerância, o ataque sórdido aos elementos dos órgãos dirigentes legitimamente constituídos e seus apoiantes, afrontando ostensivamente e estupidamente a legislação em vigor, colocando o nosso clube em risco de sofrer pesadas sanções dos poderes instituídos, geralmente coniventes com a desordem que se instalou no desporto nacional e sempre desejosos de mostrar serviço, empenhando-se ativamente em “pôr o nosso clube na ordem”.
 
Para o ex-candidato Rui Rangel, enquanto cidadão quero dizer-lhe que, a ser verdade o que consta, legal ou não, não acho que fique bem a um magistrado candidato ao que quer que seja na “sociedade civil”, aceitar o apoio explícito e ativo de pessoas dependentes do seu magistério judicial.
 
Posto isto, é tempo de darmos as mãos, unidos no combate àqueles que nos tratam dentro e fora do relvado como inimigos, perante a cumplicidade dos oportunistas e cobardes que todos os dias se demitem das suas responsabilidades democráticas.
 
Gil Vicente-Benfica (0-3)
 
 
Saúdo a vitória da nossa equipa no jogo de hoje sobre a honrada equipa do Gil Vicente, em especial a integração e o desempenho dos jovens portugueses que refletem uma viragem importante na política desportiva do nosso clube.
 
Uma palavra de apreço para o Lima pelo excelente golo, resultante do seu primoroso posicionamento e qualidade técnica, associada ao cruzamento milimétrico de outro excelente atleta Benfiquista dos quatorze costados, que é o nosso Maxi.
 
Enzo Pérez, encheu o campo com o seu empenho e talento sem regatear esforços, assumindo-se cada vez mais como o grande dinamizador de todo o jogo da equipa, para nosso regalo.
 
Ola John, igualmente, mostrou que é um atleta de eleição, que trata a bola com subtileza mas eficientemente; com excelente posicionamento e visão de jogo, qualidade e timing no passe, poder de drible curto estonteante, alta velocidade, profundidade de jogo e grande sentido de baliza. Está aqui um craque que vai dar que falar.
 
Não posso deixar de salientar o nosso Artur, com um par de defesas de alto calibre, mostrando mais uma vez toda a classe que lhe conhecemos.
 
Matic, revela-se cada vez mais um guerreiro fortíssimo dentro do campo, fechando espaços e disputando a bola em cada milímetro do terreno. O seu entrosamento na equipa e a racionalização do esforço através de uma gestão eficiente do seu posicionamento, fará dele, em breve, um atleta de referência no nosso clube e na Europa.
 
Garay já nos habituou à sua classe que nos empolga, com o seu posicionamento primoroso e uma capacidade de prestidigitador em roubar a bola ao adversário quase sem ele dar por ela.
 
Ao André Gomes e ao Luisinho, em quem depositamos fundadas espetativas, endereço os parabéns pelas exibições e magníficos golos,
 
Enfim, todos merecem os parabéns pela vitória num terreno bem difícil, onde um dos nossos adversários baqueou.
 
AB

Sem comentários:

Enviar um comentário