domingo, 9 de dezembro de 2012

TRANSPARÊNCIA

                                                      (De “A Bola Online”)

“Jorge Casquilha considera que o árbitro Vasco Santos não assinalou uma grande penalidade «flagrante» a favor do Moreirense, no jogo com o FC Porto

«Há um ´penalty` flagrante que não foi marcado, quando o Pablo Oliveira remata e a bola embate na mão do defesa direito do FC Porto. São lances normais no futebol, mas o árbitro não marcou», afirmou o treinador, em conferência de Imprensa.”
 
 
E lá vão mais dois pontos para o bornal, tal como aconteceu no anterior jogo do beneficiado com "os amigos do Braga". Enquanto isso, ao Benfica já foram subtraídos esta época quatro pontos devido a “erros grosseiros” de arbitragem.


O futebol espelha o descontrolo em que se encontra o país e a mentira do “Estado de Direito Democrático”, razão maior dos nossos males. De facto, apesar da afirmação à saciedade do primado da lei, não há universalidade na sua aplicação devido ao condicionamento do aparelho judicial e processual pelos espúrios poderes dominantes.

Mais grave é o conformismo que se vai instalando, traduzido na aceitação generalizada da violação da lei quando aqueles poderes são os beneficiários. É o que se passa no futebol! Até parece que os árbitros sofrem de uma espécie de doença do foro visual que posso designar por “síndroma da visão seletiva”, já que não me passa pela cabeça que recebam instruções do Presidente do Conselho de Arbitragem para beneficiar um dos concorrentes do Campeonato Nacional, embora tal “doença” possa ser provocada pela capacidade persuasora dos referidos poderes dada a aparente impunidade de que disfrutam (até tem graça; fruta, frutar, disfrutar!).

Há muito que defendo a necessidade de o Benfica se preparar para uma tomada de posição drástica, que abane o futebol da alto a baixo, dada a discriminação de que é vítima desde há décadas por parte dos organismos que gerem o futebol e da indiferença das instituições tutelares, que, hoje como ontem, ignoram ostensivamente esta realidade.

Apelo aos nossos Atletas e Técnicos para que se mantenham concentrados e determinados na sua tarefa de jogar bem e ganhar, seja em que circunstância for. 

AB

Sem comentários:

Enviar um comentário