quinta-feira, 14 de março de 2013

Bordéus-Benfica (2-3); Benfica passa aos 4ºs da Liga Europa

 O lance do 2º golo do Benfica valeu o jogo e o bilhete. É disto que os adeptos gostam! Genial o domínio seguido de passe, "chapelando", desse mago de nome Gaitan, para Cardozo dominar, driblar sentando defesa e guarda-redes e encostar com toda a calma. Mas o nosso 3º também foi muito bom; sorte no ressalto após passe longo de Melgarejo (salvo erro), seguido da classe de Cardozo que dribla e, rápido, remata de pé esquerdo surprendendo o guarda-redes. Muito bom.
 
Os golos do Bordéus também resultaram de belos lances; o primeiro num excelente remate à queima do ponta de lança após ressalto feliz na sequência de lançamento longo da meia-direita - Artur nada mais poderia ter feito - e o segundo em auto-golo de Jardel num corte infeliz na ressaca de um excelente cabeceamento do mesmo avançado em resposta a não menos excelente centro.
 
O Bordéus apresentou-se com o modelo de jogo que apresentara na Luz; bom domínio dos princípios de jogo, meio-campo sobrepovoado, boa qualidade de passe, frente de ataque bem aberta e muito ativa no lado esquerdo, marcação cerrada e pressão alta e intensa. Desta vez o processo de ataque consistiu em explorar a boa qualidade do jogo aéreo do seu ponta de lança que, afinal, rendeu dois golos. Tal como cá, faltou intensidade e força aos girondinos.
 
O Benfica jogou q.b. para passar ganhando o jogo. Algumas reticências no eixo da defesa que, apesar de alguns percalços se revelaram infundadas, ressalvando-se a importância de rodar novos protagonistas  neste setor. Melgarejo bem, André lutou muito maqs nem sempre bem, Máxi ainda deu um cheirinho, Matic trouxe maior solidez defensiva, Gaitan rodou como construtor - algo que faz muito bem e a equipa muito necessita -, John esteve endiabrado na esquerda, Sálvio rodou em modo moderado, Enzo foi o habitual combatente todo-o-terreno e Rodrigo correu, trabalhou e esteve à beirinha de ser feliz, faltando-lhe apenas uma ponta de serenidade no momento do remate, algo que aparecerá logo que melhore o controlo emocional. Artur esteve bem, sem responsabilidade no 1º golo mas não isento dela no 2º, pois deveria ter segurado o esférico. Ainda assim fez um par de boas defesas. Martins ainda fez uma gracinhas mas não teve tempo para mais. Estiveram, em geral bem, na luta do meio-campo mas ainda fizeram uns maus passes em zona perigosa. que poderiam ter causado dissabores de monta.
 
Curioso foi o andamento do marcador, com o Benfica a marcar os 2º e 3º, imediatamente após os tentos dos "franciús" indicador do modo de contenção da equipa. Curioso também foi ver um adepto dos girondinos, desalentado, tapando os olhos com a bandeira do seu clube. Não menos curioso foi ver o GR adversário a bater, impotente, no relvado, o que só lhe ficou bem.
 
Julgo que o árbitro não teve influência no resultado, embora tenha deixado passar uma falta passível de GP sobre Rodrigo (salvo erro) ainda na 1ª parte e outra sobre Máxi já na 2ª, que, injustamente viu o amarelo por simulação! 
 
Uma prendinha para nós e também para os nossos emigrantes no país do lendário Asterix, que, amanhã, afivelarão um sorriso de satisfação ao cruzarem~se com os anfitriães.
 
AB
 

Sem comentários:

Enviar um comentário