quinta-feira, 25 de abril de 2013

Belo futuro de Gaitán e Capela








Por: João Querido Manha
23 de Abril, 01h00, in CM
 
 
 
 
 
 
No balanço da importante jornada 26, o presidente do FC Porto resumiu o seu estado
de espírito perante repórteres solícitos com o augúrio de um belo futuro para o árbitro
João Capela. E assim, na sua visão pessimista do próximo futuro do Benfica, o
máximo dirigentedo atual campeão aproveita a boleia do mal-estar leonino para
etiquetar o título.
 
Seria mais difícil reconhecer o mérito da equipa de Jorge Jesus que, num dos seus piores jogos da temporada, chegou e sobrou para um Sporting de outro campeonato. Na complexa contagem dos penáltis não assinalados, meio País tenta ignorar a diferença abissal de classe entre as duas equipas lisboetas e será mesmo a única zona irredutível em condescender que os lances capitais do dérbi foram os dois espetaculares golos, em particular o segundo, que anda em tournée mundial há 24 horas como um dos mais belos do ano.
 
Sim, tal como João Capela, também se pode afirmar com toda a segurança que Gaitán, entre outros jogadores do Benfica, terá um belo futuro, mais cedo do que os jovens lançados por Jesualdo Ferreira, aos quais faltam os três ou quatro anos de trabalho dedicado com um treinador estável e responsável.
 
O FC Porto recuperou muito bem da derrota na Taça da Liga e também não deve temer o futuro, pela qualidade da sua equipa--base, embora precise claramente de subir o nível dos seus reservistas para aqueles jogos em que Fernando, Lucho, Moutinho ou Jackson não estejam tão bem. Em Moreira de Cónegos, estiveram ótimos, e isso fez toda a diferença, muito mais do que um penálti ou outro por assinalar.

Sem comentários:

Enviar um comentário