terça-feira, 7 de outubro de 2014

Benfica-Arouca (4-0)

      Do jogo apenas presenciei a última meia-hora na BTV, precisamente o melhor período do Benfica, aquele em que a melhor qualidade individual dos seus atletas impôs uma dinâmica ofensiva demolidora para a agressiva  e solidária defensiva do Arouca. Talisca junta profundidade e talento a pragmatismo, algo de que a equipa estava necessitada; Ola John exibiu toda a sua classe traduzida em velocidade, drible e precisão com duas assistências magníficas para golo; Derley melhorou muito a qualidade de movimentação e Sálvio foi igual a si próprio com uma assistência soberba e um golo fantástico. Jonas teve uma estreia auspiciosa, e não engana; sabe movimentar-se e meter o pé a preceito como aconteceu no seu golo a passe de Ola John. Pareceu-me que Samaris melhorou de produção, tendo exibido pormenores técnicos de controle da bola e drible ilustrativos do seu talento. Gostei do Lisandro, poderá ser o parceiro de Luisão, e gostei do Artur que, com duas ou três boas defesas, permitiu que se tivesse chegado à 2ª parte com a baliza intacta; parece que a concorrência lhe está a fazer bem. Julgo que temos um problema com a falta de velocidade e crónico mau posicionamento de Eliseu que nos é fatal frente a atletas de maior qualidade.
      Bem o Arouca, naquele velho estilo de não deixar jogar, com muita "fruta" pelo meio, disciplina onde Bruno Amaro - salvo o erro - deu cartas tendo sido poupado à expulsão. Já o seu guarda-redes mostrou boas qualidades com um punhado de boas defesas, ainda na 1ª parte, adiando o que viria a ser inevitável.
      Benéfica para o Benfica é a paragem de duas semanas que se segue no campeonato permitindo trabalhar a integração das novas opções e a recuperação dos lesionados.
       A equipa está claramente numa trajetória de subida de rendimento que espero tenha reflexos também na "champions".

Sem comentários:

Enviar um comentário