sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Os valores do Benfica

    A patética rábula que se verificou há dias a propósito da exposição de bustos de Presidentes, na Assembleia da República, em que alguns partidos políticos - por sinal BE e  PCP - exigiram a remoção dos bustos dos Presidentes da 2ª República, suscitou generalizada crítica, pela tacanhez e arrogância que revela por parte de quem parece julgar-se legítimo censor da história e iluminado construtor do futuro que a todos quer impor. O popular Correio da Manhã, que se tem empenhado há longos anos sem desfalecimento, diariamente e salvo excepções, em diminuir o Benfica com trabalhos manipuladores, surpreendeu-me ontem com a publicação de um texto da autoria de Paulo Fonte no qual , este, reprova o gesto dos aspirantes a censores e, vejam bem, enaltece o Benfica por ter incluido no seu museu a foto do "Presidente maldito", Vale e Azevedo, ao lado das dos seus pares, apesar da "gestão ruinosa" do seu mandato. Eis um extrato:

"atentemos num caso exemplar. Quem visita o museu do Benfica encontra uma galeria dos presidentes. Vale e Azevedo, o mais odiado e nefasto, não foi renegado e encontra-se ao lado de nomes ímpares dos encarnados. Aconteceu, é História, não se apaga." (Paulo Fonte no CM)

   Confesso que me senti orgulhoso do meu clube; num país fustigado pela repressão económica e repleto de equívocos democráticos a resvalar para o totalitarismo, hoje como ontem, o Benfica é uma referência cívica, um farol em plena tempestade. Algo que devemos preservar a todo o custo, pois esse, é, sem dúvida, o seu maior legado, alem do brilhantismo da sua história desportiva onde tais valores se devem refletir.

Parabéns  ao Benfica  e a todos os que o fundaram e trouxeram até aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário