quarta-feira, 13 de abril de 2016

Entre os melhores!

  
(Dance at the Moulin Rouge, Renoir)
 
   A minha leitura desta eliminatória traduz-se na convicção que tenho de que, com Arturo Vidal no Benfica, o Bayern teria sido eliminado.
 
   De resto, no conjunto dos dois jogos, os bávaros, sem demonstrarem uma superioridade avassaladora, mereceram passar...à tangente, como se verificou.
 
   Um erro tático muito grave do conjunto encarnado permitiu o golo salvífico de Vidal...que já tinha derrubado um atacante do Benfica à entrada da sua área...que já tinha marcado em Munique...e, que, também em Munique, já "roubara" o golo ao Gaitan ao atirar-se para a frente da bola quando esta se dirigia fulminante para a baliza de Neuer.
 
   Era possível, sim senhor...mesmo com a equipa desfalcada, era possível ter eliminado os alemães. Grandes golos de Jimenez e Talisca; aquele podia ter feito o 2º e Talisca poderia ter feito o 3º.
 
   Quanto aos árbitros; em Munique foi perdoado um penalti aos alemães e na Luz, foi-lhes perdoada uma expulsão.
 
   Gostei de ver os jogadores do Bayern a despachar bolas para a bancada e a ter que recorrer à falta grosseira. Os seus jogadores, nestes noventa minutos, passaram de afitos a confiantes e novamente a aflitos, já na ponta final.
 
   Parabéns Benfica!

Sem comentários:

Enviar um comentário