domingo, 24 de julho de 2016

Promete!

    
Eugène Boudin - La sortie des barques à Trouville, 1893
 
   Gostei do jogo-treino do Benfica com o Wolfsburgo  pela boa qualidade do futebol que  as duas  equipas praticaram. Não sendo prioritário, nesta fase, o resultado, é sempre bom ganhar; dependendo do adversário, é um indicador da qualidade da preparação e motiva os jogadores. No plano tático, a equipa do Benfica esteve bem, ocupando bem os espaços e pressionando alto, ostentando boa qualidade de passe. Alguns jogadores apresentam-se já com grande nível competitivo, casos de Fejsa e Grimaldo que estão prontos. Também se destacaram Jardel, Lisandro, Ruben Semedo, André Horta, Gonçalo Guedes e Sálvio. E, claro, Mitro e Jonas, os autores dos golos. Os restantes; Carrillo, Celis, Cervi, apesar da qualidade técnica que demonstram, necessitam de melhorar a condição física e a integração tática. A principal preocupação atual reside em encontrar os substitutos de Renato Sanches e Gaitan. Julgo que para a função de Gaitan já há solução entre Carrilho e, ou, Sérvi. André Horta - um passe soberbo para o lance do primeiro golo -, parece constituir, de momento, o melhor candidato ao lugar de Renato. Além de Pizzi, que já conhece a função, não sei se haverá, no plantel, mais alguém capaz de fazer o lugar. Enfim; a tranquilidade de que se fala não deve transformar-se em excesso de confiança a qual, por sua vez, invariavelmente, dá lugar à displicência. Tudo indica que haverá ainda movimentos no plantel; esperemos que, no sentido do seu reforço qualitativo, e que não se repitam mais casos como o do Zoro e agora o do Tharabt, que veio a custo zero mas que está a sair muito caro à SAD.

Sem comentários:

Enviar um comentário